Ads Top

convite para visitar o site da Loja Fetiches

Kombucha: o que é e quais os benefícios dessa bebida milenar

Você já ouviu falar no kombucha? Para quem está em busca de uma alimentação mais saudável, essa bebida passou a fazer bastante sucesso nos últimos tempos. Mas não pense que o kombucha surgiu recentemente. Muito pelo contrário: é um refresco milenar, produzido artesanalmente, e que garante vários benefícios ao organismo.

Para que você fique por dentro dessa bebida – e quem sabe passe a consumi-la no seu dia a dia –, nós batemos um papo com Leonardo Andrade e Fernando Goldenstein Carvalhaes, empresários e fundadores da Companhia dos Fermentados. Confira!

O que é kombucha

iStock

kombucha é uma bebida fermentada não alcoólica produzida a partir de um chá com a adição de ingredientes 100% naturais. É saborosa, refrescante e naturalmente frisante (capaz de formar borbulhas).

Origem do kombucha

Feita há mais de 2 mil anos, a bebida tem origem chinesa. Muitas pessoas até associam o kombucha ao kefir e kimchi, mas será que isso faz sentido? Bom, não há nenhuma relação direta entre eles. No entanto, vale ressaltar que apresentam, sim, características semelhantes devido à fermentação por organismos selvagens e, principalmente, por serem uma forma de conservação do alimento.

Como tomar kombucha

O kombucha é uma alternativa natural e saudável a outras bebidas industriais que existem. Porém, não deve ser encarada como elixir da vida ou remédio. O seu consumo pode ser diário: ao acordar, durante o dia, à noite ou simplesmente quando sentir vontade. Mas atenção: assim como qualquer outra bebida, o consumo excessivo pode fazer mal à saúde.

Então, ficou curiosa para experimentar essa bebida refrescante e que também pode ser muito saborosa? Chegou a hora de você saber como preparar o kombucha.

Como fazer kombucha

Você sabia que a bebida pode ficar ainda mais saborosa realizando a primeira fermentação e, dias após, a segunda fermentação? Pois é, essa bebida produzida artesanalmente exige um pouquinho de paciência, mas o resultado pode surpreender! Assista aos vídeos a seguir e entenda todo o processo.

Primeira fermentação

Para essa fermentação, vamos precisar de uma celulose e o scoby (também chamado de “mãe do kombucha”). É possível comprá-lo ou recebê-lo por doação. Ele é uma colônia de bactérias boas e leveduras, garantindo melhorias ao intestino. Além do scoby, o preparo teve chá verde, água para fazer o chá e açúcar demerara. Depois do chá pronto, quando estiver em temperatura ambiente, acrescente o scoby e o açúcar, que irá servir de alimento para as bactérias. Reserve essa receita por sete dias – ela deve ficar fermentando em um ambiente escuro, em temperatura ambiente.

Segunda fermentação

Nesse segundo processo, a produção da bebida fermentou durante sete dias. Após esse tempo, o scoby é retirado do recipiente. O próximo passo é saborizar. Você até pode tomar o kombucha puro (adicionando açúcar, mel ou melado), mas, nesse caso, a bebida foi saborizada com frutas. Depois de adicionar a fruta, é preciso conservar em uma garrafa bem fechada, para produzir gás e não continuar a fermentação por muito tempo. Espere mais três dias e, finalmente, o kombucha estará pronto para ser consumido.

É muito importante usar nas receitas um recipiente de vidro. Além disso, a bebida também pode ser coada, já que sempre fica um resíduo da celulose no interior da garrafa. O resultado final é o kombucha, que apresenta várias vantagens para a nossa saúde. Ah, mas não se esqueça: o scoby é uma colônia de bactérias, então também pode ser um meio para reproduzir bactérias ruins. Sendo assim, tenha muito cuidado – higienize bem as mãos e use luvas, de preferência.

Benefícios do kombucha

Além de saber todo o processo para a produção da bebida, também é muito importante conhecer os seus benefícios e até perigos. Na verdade, ainda não há estudos científicos finalizados que certifiquem que a ingestão do kombucha traga benefícios reais à saúde. Porém, a sua fermentação gera componentes que podem fazer bem ao organismo. Confira, então, como o kombucha pode contribuir:

  • Probióticos: diversos organismos presentes no kombucha são compatíveis com a nossa flora intestinal. Sendo assim, quando ingeridos, ajudam na manutenção dessa flora.
  • Nutritivo: durante o processo fermentativo, vitaminas do complexo B e K são geradas como metabólito em fermentação. Algumas pessoas, por exemplo, relatam que, após consumir o kombucha, ficam mais dispostas por conta da presença dessas vitaminas.
  • Terapêutico: também devido à fermentação, os organismos geram enzimas que, de fato, auxiliam na nossa digestão. Assim, consumir kombucha após uma refeição mais pesada poderá auxiliar o nosso corpo.

Perigos do kombucha

Por ser um processo de fermentação selvagem, a sua produção deve ser realizada com alto controle. Caso contrário, estes riscos podem ocorrer:

  • Alto teor alcóolico: quando o kombucha é produzido com adição em excesso de açúcar e de frutas, pode apresentar teor de álcool (superior a 4%) e, com isso, explodir a garrafa e gerar outros componentes não muito saudáveis ao nosso organismo, como o metanol.
  • Contaminação: é necessário muito cuidado no momento da produção da bebida. Como o scoby é uma colônia de bactérias, acaba sendo um meio para bactérias ruins se reproduzirem. Por isso a importância da higienização, tanto das mãos como dos produtos (como talheres e recipientes) que são utilizados durante a elaboração do kombucha.

Devido a esses perigos, Leonardo Andrade e Fernando Goldenstein Carvalhaes, da Companhia dos Fermentados, deram uma dica bem importante: quando você for consumir o kombucha, escolha a bebida de um produtor que você conheça o processo e que não seja doce no paladar. Quanto mais doce for a bebida (seja de frutas ou da adição de açúcar), isso indica a presença de açúcar residual, e que pode vir a se transformar, pela fermentação, em álcool, gás carbônico (que pode ocasionar a explosão da garrafa) e outros componentes indesejáveis.

Receita de kombucha com chá mate e gengibre

iStock

Para você que ficou com vontade de se aventurar no mundo do kombucha e já está até pensando em produzir a sua própria bebida, os empresários da Companhia dos Fermentados compartilharam com a gente uma receita bem saborosa:

Ingredientes da primeira fermentação

  • 1 litro de água
  • 100 ml de starter (kombucha antigo de primeira fermentação)
  • 15 g de chá mate (em flocos ou saquinhos)
  • 50 g de açúcar branco

Modo de preparo

  1. Coloque a água no fogo. Assim que levantar fervura, desligue;
  2. Adicione o chá mate e espere 10 minutos – não mais do que isso, porque o chá pode amargar. Após esse tempo, coe o chá mate em um recipiente;
  3. Misture todo o açúcar, até que dissolva bem;
  4. Coberto com um pano limpo, deixe a bebida esfriar até chegar à temperatura ambiente;
  5. Assim que atingir a temperatura ambiente, transfira o chá para o recipiente onde está a colônia já com o starter;
  6. Cubra o recipiente com um pano limpo e prenda com um elástico. Atenção: nunca tampe ou feche hermeticamente!;
  7. Deixe fermentar por, pelo menos, três dias. Se estiver um clima frio, pode levar até 10 dias ou mais para que ocorra a fermentação do chá;
  8. Mantenha o chá em um lugar que não será necessário ficar movimentando o recipiente. Esse local escolhido também precisa estar longe de fontes diretas de calor (como fogão) e longe dos raios solares;
  9. No início desse processo, é normal que a mãe do kombucha (o scoby) afunde. Com o passar dos dias, ela pode (ou não) subir e boiar na superfície do chá. Observe que irá começar a se formar uma nova película em cima da bebida – será uma nova colônia se desenvolvendo;
  10. Após o terceiro dia, retire um pouco do chá e experimente. Você saberá quando o chá estiver pronto assim que ele estiver bem menos doce que o início e com um leve sabor de vinagre. Se isso não ocorrer em três dias, deixe mais tempo, que pode ser de até 10 dias. Se ficar muito tempo, o sabor começará a acetificar e, se isso ocorrer, será preciso descartar o chá e recomeçar todo o processo;
  11. Quando o gosto estiver agradável, retire o scoby do chá, deixando sempre um pouco da bebida para essa celulose. Nesse momento, o kombucha já está pronto para ser consumido;
  12. Se não desejar saborizar o kombucha, coloque-o em uma garrafa com a ajuda de um funil e guarde na geladeira ou consuma imediatamente. Se quiser saborizar, siga para a segunda fermentação.

Ingredientes da segunda fermentação

  • 1 litro de kombucha pronto
  • 100 ml de água
  • 35 g de gengibre fresco

Modo de preparo

  1. Bata o gengibre com água no liquidificador. Coe e junte ao kombucha;
  2. Coloque a bebida em uma garrafa fechada por pelo menos quatro dias;
  3. Beba gelado.

    Dica: como a bebida pronta pode ser mais doce ou mais ácida, você vai descobrir o tempo certo para degustá-la de acordo com o seu paladar.

    Onde comprar kombucha

    É possível encontrar a bebida em outros lugares além das lojas de produtos naturais, sabia? Você pode encontrar o kombucha em grandes redes de supermercados, restaurantes, cafeterias e atacadistas.

    Dicas de Mulher

    1. Kombucha de maracujá, na Empório Quatro Estrelas
    2. Kombucha de hibisco, gengibre e pimenta-rosa, na One Market
    3. Kombucha de chimarrão com erva-doce, na Companhia dos Fermentados
    4. Kombucha de limão, matcha e gengibre, no Muffato Gourmet
    5. Kombucha Citrus, na Bá Kombucha

    Então, gostou de saber tudo sobre o kombucha? Lembre-se sempre de adquirir de produtores que o preparam com segurança. Assim você poderá degustar uma bebida bastante saborosa, e que ainda é capaz de oferecer benefícios à saúde.

    O post Kombucha: o que é e quais os benefícios dessa bebida milenar apareceu primeiro em Dicas de Mulher.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.