Ads Top

convite para visitar o site da Loja Fetiches

Segundo furo na orelha: cuidados e 20 fotos de inspiração

Coceira na orelha, vermelhidão na região e outros desconfortos causados por brincos de bijuteria deixam muitas mulheres passando vontade nas lojas de acessórios.

O problema é bastante comum entre as mulheres e costuma ser causado porque a bijuteria contém outras substâncias além do metal, em especial o níquel, um elemento usado na produção das peças para baratear o custo.

Quando a bijuteria entra em contato com a pele, o corpo identifica o níquel como um corpo estranho e começa a produzir anticorpos. Dessa forma, aparecem a vermelhidão e o inchaço no local, que se não receberem os devidos cuidados podem se transformar em feridas. Nos casos mais graves, as feridas mais abertas podem causar inflamação e até mesmo rasgar os furos das orelhas de vez.

Uma das receitas populares de como evitar alergia a brincos de bijuteria é passar uma camada de esmalte para formar uma película protetora no acessório antes de usá-lo.

Leia também: Piercing Helix: dicas, cuidados, dúvidas e inspirações

O truque funciona, mas temporariamente. Na verdade, a reação da pele vai ocorrer de qualquer forma e o isolamento com o esmalte só vai fazer com que a alergia demore um pouco mais a aparecer. E ainda corre-se o risco de o esmalte causar outro tipo de alergia na pele.

Não há como evitar uma alergia, já que ela é uma reação do organismo a determinado objeto. A única maneira de se livrar do problema é evitar o contato. No caso a alergia a brincos de bijuteria, existe a possibilidade de usar as versões antialérgicas e de aço cirúrgico, que podem ser facilmente encontrados em farmácias. Se mesmo fazendo a substituição dos brincos os desconfortos persistirem, aplicar uma pomada a base de corticoides pode melhorar os sintomas da alergia a brincos de bijuteria.

O post Segundo furo na orelha: cuidados e 20 fotos de inspiração apareceu primeiro em Dicas de Mulher.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.