Ads Top

convite para visitar o site da Loja Fetiches

Abandono Infantil e a sua dura realidade

Quais são as causas do abandono infantil?

O mês das crianças finalmente chegou, contudo, no Brasil a realidade de uma infância feliz não consegue alcançar todas as pessoas. Hoje, um dos grandes problemas do país é a questão do abandono infantil, que nos últimos anos ultrapassou a marca de 27 mil casos entre crianças e adolescentes. Atualmente as causas são atreladas a diversos motivos, como o uso de drogas e álcool, falta de condição financeira, rejeição por problemas físicos e psicológicos e a falta de intelecto.

Em Manaus, por exemplo, que possui um índice de abandono infantil de 68,2%, em diversos casos de abandono intelectual, que é quando os pais adotam a educação infantil, mas não levam a escola. Essa situação ocorre com frequência em todo o país, por haver uma cultura de acolhimento que realmente pode ser afetada por pessoas que estão em situação precária. A solução para isso é trabalhar com uma educação consciente para toda a sociedade e não apenas culpabilizar a mãe, como normalmente acontece.

Resultado de imagem para abandono infantil

O que acontece com quem sofre abandono infantil?

Quando uma criança sofre com abandono infantil, ela é encaminhada para um abrigo, se for o caso em que ela não tenha família ou nenhum membro dela  tenha condições de criá-la, ela é condicionada a espera de adoção. Infelizmente, aqui no Brasil, ainda existe uma preferência muito grande por bebês, que são a minoria dos casos de abandono. E até este momento, as casas de acolhimento recebem em grande escala  jovens de 4 até 15 anos de idade. Porém, a realidade dura não acaba por aqui. Algumas crianças são condicionadas a morar na rua sofrendo por maus-tratos, situações de risco, trabalho infantil e até estupro.

Como o abandono infantil afeta um indivíduo?

Ao falar em abandono infantil é importante ressaltar que o indivíduo não é afetado somente na sua infância, mas em todas as outras fases da sua vida. Psicólogos afirmam que esse problema provoca sérios danos comportamentais, traumas e insegurança. Vejamos abaixo algumas situações que podem ser ocasionadas:

1. Medo do abandono e rejeição

É comum que as pessoas que sofreram abandono infantil sintam medo de haver outros abandonos ou de serem rejeitadas durante a vida, esta reação não acontece apenas em relação a família, mas também com os amigos e relacionamentos amorosos. Toda esta cadeia de ideias formam pessoas com medo de ficarem sozinhas, além disso, desenvolvem níveis altíssimos de ansiedade, depressão e timidez. 

2. Injustiça

Quando se cresce em um ambiente onde a culpa é apontada por atitudes de outras pessoas e não à liberdade de expressão, é natural que o senso de injustiça seja gritante. Sentimentos de desconfiança e insegurança, infelizmente, serão os protagonistas em uma pessoa que passou por um abandono infantil.

E, na fase adulta, existe uma grande chance de se tornar alguém negativo, julgador e frio.  Perfis como estes podem ser evitados com terapias, mas, o ideal, seria implantar um sistema que realmente ajudasse a população com as suas necessidades.

3. Humilhação

Jovens que são humilhados pelas famílias ou pelas pessoas que convive socialmente, tende a tornarem fechadas, é comum também que sejam mais relutantes, com dificuldade de adaptação, e até maldosas, já que nunca tiveram um exemplo de bondade e compreensão. Naturalmente, todos esses sentimentos vem por conta do medo do sofrimento. A falta de contato e de conexão sentimental nada mais é do que uma armadura. 

O abandono infantil é um câncer maior do país e a solução para ela é simples: Dar suporte para toda a população, criar projetos sociais efetivos e dar consciência de que as crianças são uma responsabilidade.

Autora: Gabriela da Silva

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.