Ads Top

convite para visitar o site da Loja Fetiches

Hirsutismo: distúrbio hormonal provoca excesso de pelos e outras alterações no corpo da mulher

Está sofrendo com excesso de pelos no corpo e não sabe a causa da alteração? Você pode estar com sintomas de hirsutismo, um distúrbio hormonal que costuma afetar mulheres nos anos férteis e logo após a menopausa. Mas não se preocupe: o problema pode ser facilmente tratado! 

Conversamos com o Dr. Alessandro Scapinelli, ginecologista e obstetra e membro da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo, para tirar dúvidas sobre o problema e conhecer possíveis causas e tratamentos. Veja como foi o papo:  

Fortíssima: O que é hirsutismo? 

Dr. Alessandro Scapinelli: O hirsutismo é o crescimento excessivo de pelos grossos, longos e pigmentados no corpo da mulher, mas de maneiro gradual. O problema está relacionado ao aumento de hormônios com características masculinas produzidos nos ovários ou nas glândulas adrenais, situadas acima dos rins (o que é mais comum).

Geralmente esse crescimento excessivo de pelos se manifesta no rosto, queixo, tórax, abdome, parte interna da coxa, períneo e glúteos. 

Saiba como reduzir o excesso de pelos no rosto feminino

Existe outro nível de hirsutismo que chamamos de “viralização” (exposição a níveis mais altos de hormônios), que causa o aparecimento repentino de pelos em grande quantidade no corpo e normalmente vem acompanhado do crescimento do clítoris e engrossamento da voz, calvície temporal, diminuição do tecido mamário, aumento de massa muscular e perda de contornos femininos. 

Na virilização temos uma alta quantidade de testosterona e outros hormônios masculinos sendo produzidos em decorrência de tumores normalmente localizados na glândula adrenal e no ovário. 

O que provoca o hirsutismo?

Existe uma maior ativação dos receptores androgênicos periféricos (presentes na pele), e em consequência um maior crescimento dos pelos. Essa ativação pode acontecer simplesmente por questões genéticas ou pela presença de hormônios de características masculinas no local. 

Formigamento nas pernas

Hirsutismo se manifesta no rosto, queixo, tórax, abdome, parte interna da coxa, períneo e glúteos. Foto: iStock

O cortisol presente em maiores quantidades nas mulheres obesas e em estresse crônico pode justificar quadros de hirsutismo, tanto pela maior produção quanto pelo aumento da fração livre desses hormônios com características masculinas. Uma das causas mais comuns para o surgimento do hirsutismo é a síndrome do ovário policístico (SOP). 

O problema também pode estar ligado ao ciclo menstrual irregular, à infertilidade e acne, porém muitos casos não têm uma causa definida, porque o corpo da mulher pode estar sofrendo várias dessas alterações ao mesmo tempo. 

Algumas mulheres desenvolvem o hirsutismo por conta da ingestão de medicamentos que naturalmente estimulam o crescimento dos pelos, como anabolizantes. A resistência insulínica, situação onde existe uma desregulação do metabolismo da insulina, contribui também para o aumento na produção de androgênios e consequente aumento de pelos.

Veja dicas para a depilação com lâmina não causar desconforto

Como tratar a condição? 

A paciente deve se consultar com um ginecologista para restabelecer o equilíbrio hormonal e metabólico, mediante adoção de bons hábitos (dieta e atividade física, principalmente aeróbica). 

Algumas medicações podem bloquear os receptores androgênicos (hormônios masculinos), outras melhoram a resistência insulínica. Tratamentos cosméticos são de grande valia, assim como a depilação à laser. 

O uso de pílulas contraceptivas também é outra forma de tratamento, porque bloqueia a produção ovariana da testosterona e diminui a fração livre dos androgênios, constituindo uma importante ferramenta para o controle e tratamento do hirsutismo.

 

O post Hirsutismo: distúrbio hormonal provoca excesso de pelos e outras alterações no corpo da mulher apareceu primeiro em Fortíssima.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.