Ads Top

convite para visitar o site da Loja Fetiches

Advogado anexa por acidente contrato de dominação sexual em ação judicial; nos papéis, ele pede para ser chamado de “Sr. Grey” por “submissa”; veja!

A vantagem de ser um advogado que curte BDSM é a facilidade na hora de fazer um contrato estilo “Cinquenta Tons de Cinza”! Kkk De acordo com o Yahoo Notícias, um advogado do Mato Grosso cometeu um erro pra lá de vergonhoso: por engano, ele anexou em uma ação no TJ-MT (Tribunal de Justiça de Mato Grosso) um contrato de dominação sexual… e quem o avisou foi o juiz encarregado do caso. Eita!

Ao invés de anexar o contrato entre sua cliente e a empresa que ela processava, o profissional incluiu um de seus arquivos pessoais… um acordo de dominador e submissa, firmado entre ele e — pasmem! — a própria cliente! Nos papéis, ele pedia para ser chamado de “Sr. Grey” (provavelmente uma referência ao personagem Christian Grey) e estabelecia regras como “a submissa aceitará ser varejada” e “a submissa manterá os olhos baixos”.

O caso aconteceu em dezembro do ano passado em Cuiabá, mas a data no acordo era de outubro. O “Dominador” era o próprio advogado, enquanto a cliente era a “Submissa”. O documento possuía 10 páginas e 21 cláusulas… e dá-lhe regras, hein? Precavidos!

[anuncio]

O defensor soube do equívoco após ser avisado pelo juiz, que enviou um despacho no qual pedia para o acordo ser retirado do processo por ser “estranho aos autos”. Ao Yahoo Notícias, a assessoria do TJ-MT confirmou “a autenticidade do documento, bem como a veracidade do despacho do juiz que determinou a retirada do acordo e anexação do contrato correto”.

Chistian Grey em Cinquenta Tons de Cinza. (Foto: Reprodução/YouTube)

Confira alguns dos trechos “picantes” do documento — a gente só imagina a cara do juiz lendo essa “sem vergonhice”… kkkk:

— “A Submissa aceitará sem questionar todo e qualquer ato disciplinar julgado necessário pelo Dominador e se lembrará sempre de sua condição e de suas obrigações em relação ao Dominador”.

— “A Submissa aceitará ser chicoteada, açoitada, espancada, varejada ou surrada ou receber quaisquer castigos que o Dominador decidir aplicar, sem hesitação, questionamento ou reclamação”.

[anuncio]

— “O Dominador não emprestará sua Submissa a outro Dominador”.

— “O Dominador poderá prender, algemar ou amarrar qualquer momento durante as Horas Designadas ou em quaisquer horas extras acordadas por qualquer razão e por períodos de tempo prolongados, tendo a devida consideração com a saúde e a segurança da Submissa”. 

— “A Submissa aceita o Dominador como seu amo, com o entendimento de que é agora propriedade do Dominador, para ser usada como bem aprouver ao Dominador durante a Vigência em geral, mas especificamente durante as Horas Designadas e quaisquer horas extras acordadas”. 

[anuncio]

— “A Submissa não olhará diretamente nos olhos do Dominador salvo quando especificamente instruída a fazê-lo. A Submissa manterá os olhos baixos e conservará uma atitude calma e respeitosa na presença do Dominador”. 

— “A Submissa sempre se conduzirá de maneira respeitosa para com o Dominador e só se dirigirá a ele como Senhor, Sr. Grey, ou outra forma de tratamento que o Dominador indicar”.

— “No treinamento e na aplicação da disciplina, o Dominador assegurará que não sejam deixadas marcas permanentes no corpo da Submissa nem sejam provocados ferimentos que possam exigir cuidados médicos”.

Tirando o micão… cada qual conforme o seu natural, né? Que Anastasia e Christian sejam felizes! Kkkk

O post Advogado anexa por acidente contrato de dominação sexual em ação judicial; nos papéis, ele pede para ser chamado de “Sr. Grey” por “submissa”; veja! apareceu primeiro em Hugo Gloss.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.