Ads Top

convite para visitar o site da Loja Fetiches

Após apontar comportamento racista de Lea Michele, Samantha Ware dá detalhes de como era tratada pela atriz e recorda fala sobre “c*gar na peruca”; confira!

Nas últimas semanas, um tuíte da atriz Samantha Marie Ware levantou uma série de acusações de racismo envolvendo Lea Michele. Após a repercussão do caso, e da resposta de Michele, Samantha abriu o jogo. Em entrevista à Variety, a intérprete de Jane Hayward na sexta e última temporada de “Glee” deu detalhes de como era a convivência com a protagonista da série.

Segundo Ware, Lea não foi com sua cara desde seu primeiro dia no set. “Eu sabia desde o dia um, quando eu tentei me apresentar. Não houve nada gradual nisso. Assim que ela decidiu que ela não gostava de mim, foi bem evidente… Foi depois que eu fiz a minha primeira performance, foi aí que tudo começou – o tratamento de silêncio, as olhadas de cima para baixo, os comentários baixinhos, o comportamento passivo-agressivo esquisito”, lembrou.

Samantha Ware, em Glee, e Lea Michele (Foto: Divulgação/Getty)

O comportamento de Michele, de acordo com ela, não foi surpresa para os colegas. “As atitudes da Lea não eram nada de novo, então eu acho que de tanto que era uma coisa comum, meu caso não parecia ser tão grande coisa assim… Eu lembro que no primeiro dia eu falei sobre isso e, infelizmente, ninguém fez nada. Eles apenas deram de ombros, tipo ‘Ela é assim’. Ninguém impedia essas coisas, o que era um problema porque o ambiente contribuía pra perpetuar esse abuso”, adicionou.

[anuncio]

Onde tudo começou

Samantha acredita ter ofendido Lea sem querer, enquanto não estava em frente às câmeras. “Aparentemente, eu estava fazendo bobagem ao redor quando a câmera não estava focada em mim, e ela levou isso como um desrespeito a ela”, contou. Então, a partir disso, as coisas teriam esquentado… “Ela esperou até que a cena acabasse, parou no meio do palco e fez um gesto de ‘vem aqui’, tipo o que uma mãe faz pros seus filhos. ‘Você precisa vir aqui agora'”, recordou.

“Eu disse que ‘não’, e foi quando ela decidiu que ameaçaria meu emprego, que ligaria para que o Ryan Murphy viesse e me demitisse”, completou. Samantha se lembra de ter sentido medo pela semana toda, receio de uma demissão, ou uma proibição para que ela não cantasse novamente. “Quando eu tentei me defender, ela me disse para calar a boca. Ela me disse que eu não merecia aquele emprego”, citou.

[anuncio]

A eterna Rachel Berry teria mostrado que tinha o controle sobre o ambiente de trabalho. “Ela falou sobre como ela tinha um reinado. E a questão é: eu entendia isso completamente, e eu estava pronta pra agir tipo, ‘Esse é o seu show. Não estou aqui para ser desrespeitosa’. Mas naquela altura, nós já havíamos perdido o respeito e ela estava apenas abusando do seu poder”, declarou a artista.

Comentário sobre “c*gar na peruca”

Ware ainda explicou o contexto de quando Lea teria dito que “c*garia na sua peruca”. “Ela teve um problema porque eu tinha rido [enquanto assistia a uma cena] e foi nesse momento que o comentário do ‘Eu vou c*gar na sua peruca’ aconteceu. Alguns deram risada, alguns ficaram chocados. Foi humilhante. O ponto todo da coisa foi ela me envergonhar. As pessoas a ouviram, mas ninguém se levantaria contra ela”, relembrou.

Samantha reforçou: “As mulheres pretas historicamente são conhecidas por suas perucas”. Apesar de tudo, o comentário ficou por isso mesmo. “Todos cuidaram da sua própria vida, ou disseram, ‘Sinto muito, eu queria ter o poder de acabar com isso, mas é assim que as coisas são, e é assim que tudo tem sido’. O que significa que eu não fui a primeira pessoa que esteve nessa situação”, avaliou.

Lea Michele teria dito que “c*garia na peruca” de Samantha Ware após a atriz ter rido durante uma cena. (Foto: Getty)

A artista aproveitou para justificar seu tuíte e abordar a postura de Lea. “Quando você tuíta, ‘Vidas Pretas Importam’, isso significa que você tem uma compreensão do que a hashtag significa, mas está claro que não. A Lea ao menos sabe o que é uma microagressão? Eu não sei”, disse Samantha. A atriz também abordou o pedido de desculpas de Michele: “Tudo o que as desculpas dela fizeram foi afirmar que ela não aprendeu nada”.

De qualquer forma, Samantha foi cautelosa ao analisar se Michele seria racista. “Estou chamando a Lea de racista? Não. A Lea tem tendências racistas? Eu acho que a Lea sofre de um sintoma de se viver nesse mundo, numa indústria que é feita sob medida para as pessoas brancas”, ela comentou sobre o universo cinematográfico.

[anuncio]

Semanas atrás, Amber Riley quebrou o silêncio e falou pela ‘primeira e última vez’ sobre as acusações de racismo a Michele. Além dela, outras estrelas de “Glee”, como Heather Morris e Alex Newell também se pronunciaram sobre o caso. Naya Rivera e Melissa Benoist não se manifestaram diretamente, mas também demonstraram que tinham conhecimento sobre o comportamento da protagonista nos bastidores da série.

Lea, por sua vez, fez um pronunciamento após o caso, no qual afirmou que aprendeu muito nas últimas semanas e se desculpou pelos acontecimentos passados. “Eu claramente agi de formas que machucaram outras pessoas… Me desculpo pelo meu comportamento ou qualquer dor que eu tenha causado”, disse a estrela.

Confira o posicionamento na íntegra e entenda as acusações, clicando aqui.

O post Após apontar comportamento racista de Lea Michele, Samantha Ware dá detalhes de como era tratada pela atriz e recorda fala sobre “c*gar na peruca”; confira! apareceu primeiro em Hugo Gloss.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.