Ads Top

convite para visitar o site da Loja Fetiches

MC Gerex acusa MC Livinho de agressão, exibe boca sangrando e expõe bastidores do tratamento que recebeu em produtora; Assista

Após MC Livinho ser acusado de racismo e de constrangimento a uma modelo durante a gravação de clipe, outra história polêmica envolvendo o funkeiro veio à tona. Nesse final de semana, MC Gerex usou as redes sociais para desabafar de uma agressão que sofreu de Livinho no ano passado e que teria custado sua carreira.

Gerex publicou dois vídeos de mais de dez minutos no Instagram para relatar o ocorrido. O artista, do interior, teria sido “descoberto” por Livinho, que decidiu empresariá-lo. Ele, então, foi inserido na produtora “GR6”, que agencia o dono de hits como “Cheia de Marra”.

“Fiquei dois anos trampando ali, meu maior sonho era cantar funk”, relatou o músico, que precisou mudar de cidade e recebia uma ajuda de custo de R$ 1500 por mês. No entanto, ele contou que desde o começo as coisas já não eram como ele esperava. “Tudo você tinha que implorar atenção. Como meu empresário, tudo dependia dele. Pra postar uma música dependia dele, pra fazer o lyric vídeo dependia dele, pra fazer o videoclipe dependia dele, pra fazer uma produção musical dependia dele. Eu só tinha que compor. E não faltava composição. Só que meu trampo não tava andando”, relatou.

[anuncio]

O MC, então, descreveu o dia em que foi agredido por Livinho. “Ele chegou em Indaiatuba, passou direto por mim com mó cara de marrudo, nem olhou na minha face. Aí fiquei na minha, em outro camarim separado, porque tinha acabado de sair o DJ Guga. Daí ele falou: ‘Gerex, vem aqui’, num tom meio estranho. Aí eu fui e ele disse: ‘A paz de Deus. Sabe o peso dessas palavras?’. Eu falei que sim. Vou na Congregação há muitos anos, fui criado lá, meus pais também vão. Aí ele falou: ‘Mano, nós estamos há dois anos trabalhando juntos, eu tô vendo que o bagulho não tá daora e eu vou deixar você trabalhando com o Rodrigo'”, relembrou Gerex, referindo-se a um dos donos da GR6, Rodrigo Inácio.

Ele continuou: “Eu agradeci por tudo, daí ele vira e fala assim: ‘Porque pra mim você não é homem, dois anos aí, não tá virando nada’. Aí eu falei: ‘Não vira mesmo, tudo depende de você falar pra fazer os clipes, as músicas. Os caras demoram seis meses pra postar uma música minha. Como que eu vou acontecer? Como que eu vou estourar? Não faço show’. Ele respondeu: ‘Ah, eu não vi mudança em você nesse tempo’. Mas eu não sei que mudança. Ele falava pra eu não gravar com ninguém, falava pra eu não responder ninguém no Instagram, falava que eu tinha que ser gângster. Como que eu vou ser gângster, sendo gordo, preto, do interior, sem estudo, feio? Como que eu vou ser gângster? Nego vai pisar em mim. Você tem que ser social com as pessoas, trocar ideia”.

Gerex seguiu falando sobre a cena que levou à agressão. “Eu falei: ‘Não tô entendendo, você fala que eu não sou homem, mas não fala o porquê? Você não vai mais trabalhar comigo por quê?’. Mas ele não respondia. Aí eu falei: ‘Quer saber a fita? Quem não é homem é você. Você faz as m*rdas e não é capaz de assumir e quer me usar de bode expiatório, eu já entendi tudo’. Aí quando eu disse isso, ele me deu três socos na face. Um de baixo pra cima no queixo e dois na boca. Eu não me mexi, juro por Deus. Fiquei parado estático. Eu não entendi por que ele tinha me agredido. O cara me ofendeu, me humilhou pra cara***. O tanto que eu já passei de humilhação com ele…”, lamentou.

Além do depoimento, o funkeiro ainda publicou o vídeo do dia em que levou o soco, em que aparecia com a boca sangrando e relatando o que havia acabado de acontecer. Assista:

[anuncio]

Em seu desabafo, Gerex contou que ninguém quis levá-lo ao hospital naquele dia e que um outro empresário pagou um uber para ele voltar de Indaiatuba até sua casa, na Zona Norte de São Paulo, porque Livinho não teria deixado ele voltar de van. “Eu queria fazer um boletim de ocorrência. Eu fiquei quatro dias sem dormir, sem entender nada, esperando uma atenção. Ninguém [apareceu]”, lamentou.

“Passando isso, o Rodrigo me ligou, falando que o que o Livinho fez tava errado, mas só enchendo linguiça. Falou que não ia me abandonar, fez um stories comigo, mandou uma ‘moeda’ pra mim, tentando me adiantar pra ficar tranquilo. Aí ele disse que ia me dar total suporte”, relembrou o MC. No entanto, ele afirmou que a ajuda nunca veio. “Passou uma semana, duas, nada de suporte, nada de força, o aluguel parou. Água e luz não tinha como pagar. Quando eu mandava mensagem pros caras, eles não respondiam porque já tinha passado a cena. Eles abriram mão”, contou, sobre o descaso que teria recebido, por ser um artista menos conhecido.

Gerex apontou que finalmente recebeu uma resposta quando revelou para a produtora que havia filmado e tirado foto de seu rosto após a agressão. “Todo mundo que me ignorou me chamou na GR6 às pressas. Na hora, todo mundo queria falar comigo. Chegando lá, eles fizeram eu assinar um monte de papel, que eu não sei de nada, pegaram meu celular e me deram esse aqui que eu tô gravando com vocês”, recordou.

[anuncio]

Lá, ele também teria reencontrado Livinho que contou para os empresários da produtora uma versão diferente da dele. “Livinho veio falando pra mim que eu tava errado, que onde já se viu fazer uma parada dessas, que ele só havia me agredido porque eu chamei ele de vacilão. Ele falou pra mim que eu havia falado mal da mulher dele. Aí eu fiquei indignado, porque ele tava mentindo na minha cara em frente dos caras”, inconformou-se. “Os caras falaram: ‘Nós nunca vamos trocar ele por você, Gerex. Aqui é o Livinho, é um ícone do funk'”, completou.

O episódio teria acontecido há quase oito meses e, desde então, o artista não teria recebido mais nenhum contato, mesmo tendo um contrato de dez anos com a produtora. Ele ainda relatou que todos os seus clipes foram deletados do Youtube. “Me falaram que eu sou ingrato por tudo que o Livinho fez por mim. Na moral, eu nunca vi grana. Eu paguei o aluguel, a água, a luz, a alimentação. Às vezes faltou. Eu não tinha coragem de pedir pro Livinho porque ele é rude, cara. Ele é ignorante. Eu fiquei dois anos comendo banco”, desabafou. “Nós não somos ricos, não. Tô na maior luta, com meu pai, com minha mãe, com minha mulher. Aí o cara me agride e fala que meu sonho acabou, que minha carreira já era. Como se ele fosse Deus. Fiquei arrasado, frustrado, com medo dos caras fazerem alguma coisa comigo”, acrescentou.

Gerex finalizou, afirmando que nunca quis fama e nem dinheiro, e declarando que já está entrando na Justiça para buscar seus direitos. “Nunca pedi dinheiro pra ele. Cai um Spotify por mês quando eles acham que tem que depositar, nunca tem um dia certo. É frustrante você lutar por um sonho, sair de uma cidade pequena onde todo mundo te criticou por ser preto, por ser gordo, por não ter estudo, aí você chegar do lado do mais f*da e o cara te puxar o tapete. A maior humilhação que tem é você mendigar por alguém que havia acreditado no seu sonho, dói”, concluiu.

View this post on Instagram

Parte 2

A post shared by Mc Gerex 🎧🎤 (@mcgerex) on

O post MC Gerex acusa MC Livinho de agressão, exibe boca sangrando e expõe bastidores do tratamento que recebeu em produtora; Assista apareceu primeiro em Hugo Gloss.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.