Ads Top

convite para visitar o site da Loja Fetiches

Aumento peniano existe?

A promessa de um aumento peniano aliado ao melhor desempenho sexual é um dos maiores atrativos de vendas para homens que se incomodam com o formato, tamanho ou grossura do seu órgão.

Contexto

Para entender melhor o motivo de tantas propagandas e vendas dessa natureza, precisamos visualizar o público alvo e consumidor dessas técnicas e nos questionarmos sobre alguns pontos: de onde vem essa necessidade de um pênis grande? Por que pênis considerados “fora do tamanho padrão” são ridicularizados? Existe tamanho padrão?

Existe tamanho padrão?

De acordo com o artigo da AUA (American Urological Association) a média de tamanho do pênis em adultos é de 13,3 cm com variação para mais ou para menos de 1,6 cm e em 2007, uma pesquisa brasileira mostrou uma média de 14,5 cm, com a mesma margem de variação da anterior.

Para um pênis ser considerado pequeno, é preciso que ele atinja a margem de 2,5 cm a menos do que a média. E para se considerar um micropênis, que é uma predisposição genética, consideram-se tamanhos menores que o do pênis pequeno.

Mas tudo isso varia e depende de acordo com como essa medida é feita, pois, muitas vezes os homens o medem flácido, não consideram toda a extensão do pênis e não consideram que a quantidade de gordura da virilha pode esconder parte do tamanho do pênis.

Métodos

A ciência não comprova nenhum dos métodos existentes para alongamento de pênis e eles podem causar efeitos colaterais irreversíveis como flacidez, deformação do pênis, esterilidade e até causar o efeito reverso, diminuição peniana.

De acordo com a pesquisa do Papo de Homem, os métodos mais comuns utilizados são:

  1. Dispositivos a vácuo (penis pump): uma ampola onde o pênis é inserido e uma bomba que suga o ar do recipiente, criando uma pressão negativa e tracionando o pênis.
  1. Extensores penianos (penis extensors): consistem em armações articuladas (como o Andropenis e o JES-Extender ou pequenos pesos para pendurar no pênis, ambos visando a tração do órgão. Além do comprimento, eles se propõem a aumentar a circunferência (grossura) do pênis.
  1. Anéis penoescrotais: usados frequentemente em associação com medicamentos inibidores da fosfodiesterase-5 (sildenafil, vardenafil e tadalafil), visam aumento do pênis pela pressão interna exercida pelo sangue nos corpos cavernosos.
  1. Exercícios: também chamados de jelqing ou milking, têm origem árabe e consistem na manipulação do pênis semi flácido com auxílio de gel lubrificante, de forma a apertá-lo e puxá-lo desde sua base até a base da glande, repetidas vezes durante algumas dezenas de minutos. O fórum Thunders Place, há 15 anos no ar, recomenda a seus leitores não gastarem dinheiro “com comprimidos, unguentos e dispositivos largamente comercializados”, pois “você vai ganhar mais rapidamente usando suas mãos e lubrificante”.
  1. Medicações: costumam ser compostos herbais que prometem aumentar o fluxo de sangue no pênis e, com isso, seu tamanho, mas nem sempre especificam sua composição.
  1. Injeção de silicone: frequentemente realizada por não profissionais. É recomendada principalmente para aumento da circunferência do pênis.
  1. Injeção de toxina botulínica A: sim, aplicar botox no pênis.
  1. Lipoaspiração da gordura suprapúbica, exibindo mais a base e dando-lhe um aspecto visualmente maior.
  1. Cirurgia: o método mais consagrado é a dissecção do ligamento suspensor, isto é, cortar a estrutura que liga a base do pênis ao osso púbico, “soltando” um pouco o pênis, que se projeta para fora.

Portanto, não acredite em tratamentos caseiros ou soluções mágicas caríssimas, pois eles podem custar a sua vida sexual. Aproveite para usar o Long John e o Titanium para descobrir suas habilidades e melhorar a sua durabilidade. Lembre-se sempre que não existe tamanho ideal, o ideal é uma boa performance.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.