Ads Top

convite para visitar o site da Loja Fetiches

Ex-funcionária compara programa de Ellen DeGeneres a “O Diabo Veste Prada”, e recorda proibição ABSURDA em set de filmagem; saiba detalhes!

Nas últimas semanas, uma série de relatos apontou como o ambiente de trabalho do “The Ellen DeGeneres’ Show” é tóxico e até mesmo discriminatório. Agora, uma ex-funcionária também deu seu depoimento, no qual comparou os bastidores do programa de Ellen ao filme “O Diabo Veste Prada”.

Para os que não se recordam, a poderosa editora do filme, Miranda Priestly, muitas vezes era cruel com seus funcionários – que a aturavam pelo status de trabalhar em sua revista, a “Runway”. Segundo a ex-assistente de câmera do “The Ellen Show”, eram várias as semelhanças com o clássico do cinema. “É meio que ‘O Diabo Veste Prada’. Todos estão tentando resistir até o fim do ano”, mencionou ela, em entrevista ao programa de rádio australiano “Stav, Abby & Matt”.

Funcionários e ex-funcionários reclamaram de como eram tratados no trabalho no “The Ellen DeGeneres’ Show”. (Foto: Reprodução/Youtube)

Apesar dos pesares, ela crê que as pessoas aceitavam passar por isso pelo que o programa representava em suas carreiras. “É como uma medalha de honra participar disso, e ter isso no seu currículo”, adicionou a mulher, que preferiu manter sua identidade anônima. De acordo com o relato, muitas vezes todos chegavam a trabalhar por 10 horas, mas que os problemas eram bem “mais do que isso”. A antiga funcionária lembra que nem mesmo um copo d’água a equipe poderia ter.

[anuncio]

“São direitos básicos: ser pago pela hora extra, ter água num dia quente. Se você pedisse por isso, eles diziam, ‘Bom, a porta tá ali'”, adicionou. Assim como em “O Diabo Veste Prada”, os funcionários do talk show supostamente também precisavam deixar o ambiente quando Ellen chegava. “Quando Ellen entra na sala, você e toda sua equipe precisam sair. Às vezes, os guarda-costas chegam primeiro, e você meio que os vê e sabe que deve sair, e é isso”, completou ela.

Relembre “O Diabo Veste Prada” e o ambiente imposto pela personagem Miranda Priestly:

Entenda a crise de imagem de Ellen DeGeneres

No dia 16 de julho, um artigo do “Buzzfeed News” expôs acusações de mais de dez funcionários e ex-funcionários sobre as condições de trabalho que enfrentavam no “The Ellen DeGeneres Show”. Entre os entrevistados, alguns foram demitidos após tirarem licenças médicas ou dias de luto para ir a funerais de família. Uma mulher decidiu sair do emprego depois de levar uma bronca por reclamar sobre racismo nos bastidores. Para a publicação, mais membros da equipe ainda disseram que foram instruídos por seus chefes diretos para não falar com a apresentadora se a vissem pela empresa.

O ambiente de trabalho no “The Ellen Show” seria bastante tóxico e até mesmo preconceituoso, segundo funcionários. (Foto: Kevin Winter/Getty Images)

Desde então, executivos da produtora do programa, Telepictures, e da distribuidora, Warner Bros Television, mandaram um memorando para toda a equipe na última semana, dizendo que eles envolveram o grupo de relações com funcionários da Warner Media e também uma empresa terceirizada para entrevistar membros antigos e atuais do time sobre suas experiências no estúdio. A intenção é investigar o ambiente de trabalho no estúdio, de acordo com a “Variety”.

Agora, recentemente, o apresentador australiano Neil Breen revelou uma experiência bem desagradável que teve com a própria Ellen, em 2013. Segundo ele, a equipe da apresentadora “teria dado uma série de orientações” de como eles deviam agir perto dela. O comportamento dos funcionários da apresentadora também foi abordado por Breen, que se surpreendeu com a situação.

[anuncio]

Pedido de desculpas

Ellen DeGeneres escreveu uma carta pedindo desculpas para sua equipe. “Obviamente, algo mudou [no programa]… E por isso, eu peço desculpas”, disse ela, afirmando que as denúncias provam o não-cumprimento de seus ideais de respeito e igualdade para o ambiente de trabalho. “Qualquer um que me conhece sabe que isso é o oposto do que eu acredito e do que eu esperava para o nosso programa”, escreveu.

Ellen também assumiu a responsabilidade pela situação. “Visto que nós crescemos exponencialmente, eu não tenho conseguido estar no topo de tudo e precisei delegar alguns trabalhos a outros, que sabiam como eu gostaria que esses trabalhos fossem feitos. Claramente, alguns não fizeram isso”, lamentou ela, anunciando que medidas foram tomadas para resolver esses problemas.

[anuncio]

Estrelas defendem apresentadora

Uma série de personalidades manifestou apoio à Ellen DeGeneres em meio à crise. Pelo Twitter, Katy Perry — que já foi entrevistada diversas vezes por Ellen — demonstrou seu apoio à estrela, dizendo que não pode falar pela experiência de ninguém além da dela, mas só teve situações positivas com a apresentadora e com o programa. “Eu acho que todos nós testemunhamos a luz e  a luta contínua pela igualdade que ela trouxe ao mundo através de sua plataforma por décadas. Enviando a você amor e um abraço, amiga”, concluiu.

Outro astro que foi defender a amiga é Kevin Hart. Ele manifestou que é uma loucura ver Ellen passar por tudo isso publicamente. “Eu a conheço há anos e posso dizer honestamente que ela é uma das pessoas mais legais do planeta. Ela tratou minha família e minha equipe com amor e respeito desde o primeiro dia”, escreveu.

O ator também criticou a cultura do cancelamento e como a internet “se tornou um mundo louco de negatividade”. Ele disse estar ansioso para o futuro, onde voltaremos “a amar um ao outro”. “Essa merda de ódio tem que parar”, opinou. Kevin pontuou que a postagem no Instagram não pretendia desconsiderar os sentimentos dos outros e suas experiências, mas que defende aqueles que conhece e ama. “É apenas para mostrar quais foram minhas experiências com minha amiga. Te amo pela vida Ellen…”, declarou por fim.

View this post on Instagram

It’s crazy to see my friend go thru what she’s going thru publicly. I have known Ellen for years and I can honestly say that she’s one of the dopest people on the fucking planet. She has treated my family and my team with love and respect from day 1. The internet has become a crazy world of negativity….we are falling in love with peoples down fall. It’s honestly sad…When did we get here? I stand by the ones that I know and that I love. Looking forward to the future where we get back to loving one another….this hate shit has to stop. Hopefully it goes out of style soon….This post is not meant to disregard the feelings of others and their experiences….It’s simply to show what my experiences have been with my friend. Love you for life Ellen…

A post shared by Kevin Hart (@kevinhart4real) on

Celebs são cotados para substituir Ellen

Após começar a circular a informação de que Ellen DeGeneres estaria pensando em deixar seu talk show, uma fonte conversou com o DailyMail.com e entregou possíveis nomes que foram cogitados para a atração. Os atores Sean Hayes, Kristen Bell, Melissa McCarthy e Jennifer Aniston — uma das melhores amigas de DeGeneres — são as principais apostas.

Os preferidos para a substituição de Ellen DeGeneres: Jennifer Aniston, Kristen Bell, Sean Hayes e Melissa McCarthy. Fotos: Getty

“Todos os quatro têm seus nomes reconhecidos globalmente e seguidores próprios. Todos são genuinamente calorosos e poderiam comandar um show sem Ellen”, explicou. A fonte esclareceu que, apesar de todas as especulações da mídia, James Corden não será um dos substitutos, muito menos um “sucessor a longo prazo”.

Confira mais relatos e saiba mais detalhes de casos semelhantes, clicando aqui e aqui.

O post Ex-funcionária compara programa de Ellen DeGeneres a “O Diabo Veste Prada”, e recorda proibição ABSURDA em set de filmagem; saiba detalhes! apareceu primeiro em Hugo Gloss.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.