Ads Top

convite para visitar o site da Loja Fetiches

Tio confirma à polícia que estuprou sobrinha de 10 anos, e acusa em vídeo outros membros da família de cometerem o mesmo crime com a criança

O país inteiro se chocou e se enfureceu com o caso da menina de apenas 10 anos, que engravidou após ser estuprada pelo próprio tio. O rapaz foi detido nessa madrugada (18), em Betim, região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo o secretário da Segurança Pública do Espírito Santo, Alexandre Ramalho, o suspeito pelo crime confessou envolvimento no caso, durante seu deslocamento até a prisão.

A declaração do coronel foi feita a José Luiz Datena, da rádio Bandeirantes. “No decorrer da prisão, sendo trazido para o Espírito Santo, ele confirmou aos policiais que isso (o estupro) aconteceu, e que vai explicar tudo mais detalhadamente na presença do delegado”, informou o oficial, deixando claro seu repúdio ao caso. “Trabalhamos dentro da legalidade, mas esse tipo de situação nos causa repulsa, é um crime bárbaro”, lamentou.

[anuncio]

Ainda na conversa, o delegado explicou que o tio da menina já havia sido preso por outros crimes, anos atrás, chegando também a ficar foragido. “O histórico social dessa criança é difícil. Ela perdeu a mãe, o pai foi preso, ela foi criada pela avó. Nesse ambiente, existia aquele indivíduo, que já tinha histórico na criminalidade: foi preso em 2010 por tráfico de drogas e posse ilegal de armas de fogo. Em 2014, foi beneficiado pela ‘saidinha’ e não retornou ao presídio. Em 2015, foi recapturado e, em 2018, foi colocado em liberdade, passando a viver na mesma casa da criança”, detalhou.

Antes de ser preso, o rapaz – cujo nome não será divulgado por preservação da identidade da vítima – divulgou um vídeo nas redes sociais, no qual acusou outros membros da família de terem cometido estupro. No registro, ele recomendou que se fossem feitos exames no avô e em outro tio da criança, para comprovar que eles também teriam agido da mesma forma.

“Entrei em contato com a polícia, para que eles possam me levar de volta para a unidade prisional e apurar os fatos do abuso, que estão me acusando. Mas uma coisa eu peço, da mesma forma que vão fazer exames meus, quero que façam também do avô dela, e do filho dele, que moravam na casa”

“Estou me entregando para o policial Cláudio, de São Mateus, pra que ele possa me levar para a delegacia. Só saio daqui com ele. Me encontro aqui em Belo Horizonte, em Betim. Acredito que daqui a pouco, quando ele tiver chegando, posso entrar em contato para localizar o lugar que a gente vai encontrar. Espero que dê tudo certo”, completou.

Em outro registro também divulgado, o suspeito afirmou ter sido ameaçado de morte e, que por isso, fugiu da cidade em que vivia. O homem ainda alegou não ser tio da garota de 10 anos. “Nunca ameacei eles. Nunca ameacei. Pelo contrário: quem me ameaçou foram eles. Por isso que eu saí da cidade, para não morrer pelo que eles fizeram. Me jogaram na mídia, me acusando de ter estuprado a própria sobrinha, sendo que ela não é minha sobrinha. Não é. Já fizeram isso porque quem vê fala ‘ele é um monstro’, né? Estuprar a sobrinha… eles estão doidos. Eles disseram que o estupro acontece desde que ela tinha seis anos, e neste período eu estava preso. Só tem dois anos que eu estou na rua”, disse.

Entenda a história

O caso teve início no dia 8 de agosto, quando a criança deu entrada no Hospital Estadual Roberto Silvares em São Mateus, no Espírito Santo, sentindo muitas dores. Os profissionais perceberam que a barriga da menina estava muito estufada, e ao receberem o resultado do exame de sangue, conseguiram confirmar que ela estava grávida de 20 semanas, quase cinco meses.

A garota, então, revelou que era estuprada pelo tio, de 33 anos, desde os seus 6 anos de idade. Ela nunca pediu ajuda ou o denunciou por conta das ameaças feitas pelo homem. Uma semana depois, a Justiça do Espírito Santo deu aval para a realização do aborto, de acordo com a legislação brasileira, que permite a interrupção da gravidez caso a mulher corra risco de morte ou tenha sofrido abusos sexuais.

A garotinha precisou mudar de estado para a realização do aborto de forma segura (Foto: Mario Klassen/Unsplash)

No entanto, a vítima enfrentou um novo impeditivo ao não encontrar um hospital no Espírito Santo para a realização do procedimento. O Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (Hucam), por exemplo, não possuía protocolo para isso devido ao avanço da gestação. Por isso, ela precisou ser levada a outro estado. A interrupção da gestação foi feita nessa segunda-feira (17).

O caso tão bárbaro e cruel comoveu e revoltou milhares de pessoas, incluindo os influenciadores Felipe Neto e Whindersson Nunes, que se ofereceram para ajudar a garotinha em seu futuro. O empresário carioca prometeu arcar com os estudos dela até concluir a faculdade, enquanto o youtuber piauiense afirmou que pagaria ajuda psicológica para a criança até os 18 anos.

Suspeito vai preso

Na madrugada desta terça-feira (17), entre 3h e 4h da manhã, o acusado de estuprar e engravidar a sobrinha de 10 anos foi preso, na cidade de Betim, em Minas Gerais. A notícia foi dada em primeira mão pela TV Gazeta, afiliada da Rede Globo no ES, e confirmada pelo governador capixaba, Renato Casagrande.

A polícia do Espírito Santo estava a procura do homem de 33 anos desde o dia 12 de agosto quando o juiz da 3ª Vara Criminal de São Mateus determinou a prisão preventiva dele. Com a medida, o suspeito passou a ser considerado foragido.

[anuncio]

Do Espírito Santo ele, inicialmente, foi para a Bahia, onde a polícia o procurou sem sucesso. Na sequência, ele fugiu para a Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde, após uma denúncia, foi encontrado pelos agentes da polícia do ES. O homem foi levado diretamente para o estado onde o crime foi cometido. De acordo com a TV Gazeta, assim que chegasse, ele seria interrogado e depois possivelmente encaminhado para o Complexo de Xuri, onde existe uma ala para presos acusados de estupro.

“A nossa polícia efetuou nesta madrugada a prisão do estuprador da menina violentada no no interior do ES. Que sirva de lição para quem insiste em praticar um crime brutal, cruel e inaceitável dessa natureza. Detalhes da operação serão repassados pela equipe segurança ainda hoje“, declarou o governador capixaba no Twitter.

Segundo informações oficiais, o nome do suspeito não será divulgado para preservar a identidade da criança, que passou por um fim de semana turbulento, após ter seu nome espalhado pela ativista de extrema-direita Sara Winter. A mulher ainda publicou o nome e endereço do hospital em que a jovem iria realizar o aborto legal, levando um grupo de fundamentalistas religiosos para protestar em frente ao local.

A divulgação das informações é uma violação do Artigo 17 do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), que assegura a preservação da identidade da criança, bem como do Artigo 286 do Código Penal, que proíbe incitar publicamente a prática de crime.

Diante da repercussão, a Defensoria Pública do Espírito Santo (DPES) conseguiu, na Justiça, uma liminar para a retirada de publicações que violaram os direitos da menina envolvida no caso. O juízo de plantão da 5ª Região na noite do último domingo (16) ordenou que o Google Brasil, o Facebook e o Twitter retirem, no prazo estipulado, informações divulgadas sobre o caso nas plataformas digitais. Segundo a Defensoria, “os dados divulgados causaram ainda mais constrangimento à menina e aos seus familiares”. Nesta segunda-feira (17), os perfis de Sara Winter, finalmente, foram suspensos do Youtube e Instagram, e as postagens em questão excluídas do Twitter.

O post Tio confirma à polícia que estuprou sobrinha de 10 anos, e acusa em vídeo outros membros da família de cometerem o mesmo crime com a criança apareceu primeiro em Hugo Gloss.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.