Ads Top

convite para visitar o site da Loja Fetiches

Walcyr Carrasco admite que matou personagem de Marina Ruy Barbosa após ela desistir de raspar o cabelo, e conta tudo dos bastidores da polêmica: ‘Fiquei chateado’

Após muitas especulações, Walcyr Carrasco finalmente admitiu com todas as letras que matou a personagem de Marina Ruy Barbosa, Nicole, na novela “Amor à Vida”, de 2013, porque ela se recusou a raspar o cabelo como havia combinado. Em uma live com a jornalista Marcia Piovesan no Instagram da revista ‘Caras’, o autor ainda deu mais detalhes do que aconteceu e o motivo por trás de sua decisão.

“Quando ela aceitou o papel, ela tinha combinado que cortaria o cabelo. Tinha combinado verbalmente que cortaria quando aceitou o papel. Ela foi fazer o papel e a história [do corte] foi chegando. Ela não avisou com tanta antecedência que não iria cortar”, explicou Walcyr. “Se ela tivesse, a certa altura, avisado com muita antecedência, eu teria sabido orientar a história para outro lugar”, apontou ele.

O dramaturgo relatou que sempre escreve à frente da trama e já estava com cerca de 30 capítulos prontos com esse enredo. “Na minha história, a personagem dela já estava à beira da morte. Não tinha mais jeito, porque eu teria que desfazer toda a história já escrita, o que não é o problema. Falaram: ‘O Walcyr ficou com preguiça’. Não, não fiquei com preguiça”, ressaltou.

[anuncio]

De acordo com o autor, o trabalho para refazer tudo não seria apenas dele. “Envolve a produção da novela, que já preparou cenário, já chamou os atores. Quer dizer, tem tanta coisa envolvida que não é uma coisa de: ‘Volta atrás 30 capítulos e pronto’. Não. Então, não tinha jeito a não ser matar a personagem dela”, admitiu. Outro ponto importante foi a audiência.

Nicole morreu em seu casamento na trama e depois voltou como fantasma (Foto: Reprodução/Globo)

“O público hoje é muito informado. Todo mundo sabe a amplitude do câncer. Pela descrição que eu tinha dado, o tratamento quimioterápico acabaria com o cabelo [de Nicole]. Se eu não cortasse, ia ser um jogo duro. Não ia ficar verossímil. Então, o jeito foi matar. Foi o que eu fiz. Eu não sabia mais o que fazer com a personagem”, relembrou.

Walcyr ainda evidenciou o curto tempo que teve para alterar os rumos da trama após a desistência da atriz. “Foram cinco dias e eu tinha que mudar toda a história. Entendeu? Se tivessem me preparado um mês antes, existe um time de peruca americana, que é uma peruca que parece que a pessoa está sem cabelo. Então, teria dado para encomendar esse material”, frisou.

[anuncio]

“Pode ser feito com muita antecedência. E a gente não tinha isso para resolver de uma boa maneira”, lamentou o autor, que contou como se sentiu com a notícia. “Fiquei chateado na época, mas isso não quer dizer que não trabalharia com ela de novo, desde que as coisas fossem todas conversadas antes. A Marina tem feito papéis que funcionam muito bem no ar”, finalizou. Assista ao trecho:

No papo, Carrasco ainda comentou a polêmica de 2011, em que o autor Aguinaldo Silva o acusou de ter plagiado a história central de “Fina Estampa” no folhetim “Morde e Assopra” do mesmo ano. “Nessa questão eu sou objetivo. Eu tinha entregue minha sinopse e ele tinha entregue a dele. A pessoa que estava lá, que não está mais na Globo, inclusive, por algum motivo não falou das semelhanças”, relembrou.

“Quando a minha novela estava pra estrear, antes da dele, eu fui procurado às pressas porque a dele tinha uma história próxima. Aí eu falei: ‘Mas eu vou estrear daqui duas semanas, como que eu vou mudar toda a história da novela em duas semanas? Não dá mais’. E tinham coincidências absurdas, que eu juro que são coincidências. Da minha parte, certamente, e da dele certamente também”, garantiu Walcyr.

[anuncio]

De acordo com ele, os dois inclusive chegaram a conversar ao descobrirem dos enredos parecidos. “O que aconteceu: eu estreei antes. O Aguinaldo sabia que a Globo que tinha que ter visto as semelhanças e antes, quando eu soube, eu fui jantar com ele. [Falei] ‘Tá acontecendo isso, temos semelhanças. O que podemos fazer em termos de encaminhamento para ficarmos os mais diferentes possíveis?’. E combinamos várias ações naquele jantar pra tentar levar essas histórias pra caminhos diferentes. Tivemos esse jantar. Mas assim que eu estreei, o Aguinaldo começou a me acusar de plágio, o que não era verdade. E de onde seria o plágio se eu estreei antes?”, questionou-se.

Aguinaldo Silva acusou Walcyr de plágio em 2011 (Foto: Zé Paulo Cardeal/Globo)

O assunto se encerrou quando Walcyr decidiu levar a questão até os chefes na emissora. “Ele continuou a me acusar e foi ficando muito desconfortável, aí eu levei pra direção da Globo e falei: ‘Não dá pra continuar todo dia sendo xingado na imprensa se a minha história entrou antes’. E a Globo que tinha que ter visto. Eu achei que, pra ele, era mais confortável brigar comigo do que com a Globo”, ponderou.

No entanto, ele afirmou que já superou o caso e foi só elogios ao colega de profissão. “Eu sou uma pessoa que não vou guardar mágoa. Acho o Aguinaldo um grande autor. Acho que ele criou grandes novelas que eu assistia muito e agora que ele saiu da Globo, eu acho até que ele vai fazer falta porque ele escreve muito bem”, refletiu. Assista:

[anuncio]

Confira a live na íntegra abaixo:

O post Walcyr Carrasco admite que matou personagem de Marina Ruy Barbosa após ela desistir de raspar o cabelo, e conta tudo dos bastidores da polêmica: ‘Fiquei chateado’ apareceu primeiro em Hugo Gloss.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.