Ads Top

convite para visitar o site da Loja Fetiches

Flordelis se pronuncia sobre relato de que teria sido mãe e sogra de Anderson, e comenta caso do pastor com filha dela, e abuso de neta adolescente: ‘Me chocou’

Flordelis concedeu uma entrevista bombástica ao “Conexão Repórter” nessa segunda-feira (31) e fez questão de esclarecer um ponto muito difundido sobre sua história com o marido, Anderson do Carmo. A denúncia que determinou que a deputada federal foi a mandante da morte do pastor também apontou que Flordelis havia sido mãe afetiva de Anderson e, então, sogra dele antes do casamento.

Na conversa com Roberto Cabrini, no entanto, Flordelis fez questão de negar que tenha adotado Anderson antes de se envolver romanticamente com ele. “Isso é mentira. Tudo isso é mentira. Meu marido veio me conhecer por causa da fama que eu peguei na favela de missionária do comando vermelho porque eu faço um trabalho religioso nos meninos que são apadrinhados pelo tráfico de drogas”, explicou ela.

Flordelis e pastor Anderson, casal cristão que escondia segredos macabros por trás (Foto: Reprodução/Facebook)

Assim como fez com a adoção, Flordelis também negou que Anderson tenha namorado com a filha biológica dela, Simone, antes de se casar com a pastora. “O que eu vi na televisão foi que ele foi namorado da minha filha e depois meu namorado e depois se casou comigo. Isso é uma grande mentira”, destacou. A relação entre Anderson e Simone, no entanto, foi mencionada por Flávio, outro filho do casal, como algo que acontecia mesmo depois do casamento do pastor com Flordelis.

[anuncio]

Ao ser confrontada com o relato, a parlamentar primeiramente foi enfática ao afirmar que nunca havia sido traída, mas acabou cedendo. “Cabrini, na verdade, são coisas que eu não estava ciente. Não tinha ciência. Fiquei sabendo [depois], mas foram coisas que eu não tinha conhecimento. Então se havia algo, era escondido, que eles não me comunicaram. Não descarto [que isso tenha acontecido], só acho que, se isso estivesse acontecendo dentro de casa, eles deveriam ter me contado”, pontuou a pastora.

Cabrini, então, perguntou se ela não quis tirar tudo a limpo em uma conversa com a filha. “Não [conversei com a Simone], não tive essa coragem”, admitiu. “Pra mim foi uma coisa oculta, ele não dava nenhum sinal”, completou.

Simone foi acusada de se relacionar com Anderson mesmo após o casamento da mãe com ele (Foto: Reprodução/SBT)

Outra revelação chocante do depoimento de Flávio foi que, além de manter relações com Simone, Anderson molestava a neta, Rayane, ainda adolescente. Flordelis afirmou que também nunca soube disso antes das investigações. “É algo que eu ainda tô tentando aceitar. Eu fiquei sabendo dessas coisas depois. Pelas investigações, pela mídia. Foram coisas que me chocaram, confesso que fiquei espantada. Foi difícil pra mim acreditar”, refletiu.

Anderson foi acusado de molestar a neta, Rayane (Foto: Reprodução/SBT)

[anuncio]

Na conversa, a pastora ainda negou que tenha enviado uma mensagem ao filho, falando que seria melhor matar Anderson do que se divorciar. “Separar não posso porque isso ia escandalizar o nome de Deus”, dizia a mensagem em seu celular. “Isso não existe, escandalizar o nome de Deus. Se eu tivesse que me separar eu me separaria. [Mas] Nunca pensei em me separar dele”, garantiu.

Flordelis declarou que talvez tivesse comentado a possibilidade durante uma briga com o marido, mas que não seria nada sério. Ela ainda foi vaga ao dar mais detalhes sobre o desentendimento. “Pode ter sido falado em algum momento das nossas brigas por ciúmes. Não lembro [quando], muito tempo atrás. Meu marido era ciumento e eu também era ciumenta. Não [eram brigas sérias], era muito mais conversa e zoação”, corrigiu-se no final. Apesar dos ciúmes, ela ainda afirmou que nunca traiu o marido.

Assista à reportagem:

Entenda o Caso

Um ano e dois meses após a morte do pastor Anderson do Carmo, as investigações concluíram que a viúva dele, a deputada federal Flordelis, foi a mandante do assassinato. Na segunda-feira (24), equipes da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSGI) e do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro cumpriram 11 mandados de prisão e outros de busca e apreensão contra a deputada, filhos e neta do casal e outros familiares.

[anuncio]

Segundo a denúncia, Flordelis planejou o homicídio e foi responsável por arregimentar e convencer o executor direto e demais acusados a participarem do crime. A parlamentar também financiou a compra da arma e avisou da chegada da vítima no local em que foi executada. Ela foi indiciada pelo crime de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, falsidade ideológica, uso de documento falso e organização criminosa majorada.

No entanto, como tem imunidade parlamentar, a pastora não será presa agora. O processo de cassação de seu cargo já está em andamento. Na próxima semana, o planejamento do presidente da câmara, Rodrigo Maia, é reunir os líderes partidários e a mesa diretora para definir o que fazer. Após o Conselho de Ética analisar a situação, o caso vai para votação no Plenário da Câmara e, então, com a maioria de votos, 257, ela pode ser cassada.

Deputada Flordelis foi acusada de ser a mandante do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo Souza. (Foto: Reprodução)

Por enquanto, outras pessoas já foram levadas pela polícia: Marzy Teixeira da Silva, filha adotiva do casal, Simone dos Santos Rodrigues, filha biológica, André Luiz de Oliveira, filho adotivo, Carlos Ubiraci Francisco Silva, filho adotivo, Adriano dos Santos, filho biológico, Rayane dos Santos Oliveira, neta, o ex-PM Marcos Siqueira e a esposa dele, Andreia Santos Maia. Saiba todos os detalhes, clicando aqui.

O post Flordelis se pronuncia sobre relato de que teria sido mãe e sogra de Anderson, e comenta caso do pastor com filha dela, e abuso de neta adolescente: ‘Me chocou’ apareceu primeiro em Hugo Gloss.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.