Ads Top

convite para visitar o site da Loja Fetiches

Marca norte-americana é acusada de machismo contra brasileiras por nome de esmalte: “Injustificável!”

No último final de semana, a marca norte-americana OPI enfrentou uma forte crise de imagem nas redes sociais. Grande parte das suas clientes ficaram revoltadas com o nome de um dos esmaltes em seu catálogo, o “Kiss Me I’m Brazilian”, que traduzido para o português significa “Beije-me, sou brasileira”. As consumidoras se sentiram ofendidas com a mensagem estereotipada a respeito das mulheres de nosso país.

O produto foi lançado em 2014, no clima da Copa da Mundo… Mas com as reflexões e evoluções que a sociedade conquistou nos últimos anos, o nome não parece nada adequado atualmente, principalmente por endossar uma mensagem sexista e de objetificação da mulher. No Instagram oficial da OPI no Brasil, as clientes não pouparam críticas a respeito do produto.

Esmalte da marca OPI foi criticado por nome sexista. Foto: Divulgação

[anuncio]

“Jura que, em pleno ano 2020, a OPI ainda ajuda a perpetuar um estereótipo atrasado e ofensivo como o nome daquela cor de esmalte? E a OPI Brasil compactua com isso?”, questionou uma seguidora. “@opibrasil fazendo de tudo para evitar um recall do esmalte sexista com nome tão ofensivo? Não basta vivermos no 5º pais mais violento contra mulheres no mundo. Uma marca de produtos para mulheres tem que errar no marketing e tentar justificar o injustificável! Respeitem as brasileiras!”, criticou outra jovem. A hashtag #RespectMeImBrazilian (“Respeite-me, sou brasileira”) foi utilizada diversas vezes nas redes sociais.

Muitas mulheres criticaram a OPI em suas redes sociais. Foto: Reprodução/Instagram

A indignação rendeu uma petição online para que a marca crie um nome mais apropriado. “A OPI endossa o estereótipo errado da mulher brasileira. Essa é uma ideia que nós, brasileiras, lutamos contra há tanto tempo, não podemos deixar você ajudar o lado errado. Seja decente e escolha outro nome para esta coleção”, diz a descrição do abaixo-assinado. Até o fechamento desta matéria, a iniciativa já contava com mais 11 mil assinaturas.

Além do “Kiss Me I’m Brazilian”, a OPI criou outros nomes de gosto bem duvidoso, incluindo o esmalte “Next stop… The bikini zone” (“Próxima parada… A área do biquíni”). “Existem outros nomes horrendos na coleção… Isso não é aceitável, continuem espalhando a palavra”, pede o texto da petição.

Petição alerta que outros nomes no catálogo da OPI são de gosto duvidoso. Foto: Reprodução

[anuncio]

Em resposta à revista Marie Claire, a OPI afirmou que o esmalte não é vendido no Brasil, e que o nome controverso representa, na verdade, o costume dos brasileiros de se cumprimentarem com beijo no rosto. “A origem do nome ‘Kiss me I’m Brazilian’, nuance que faz parte da coleção Brasil, lançada em 2014, surgiu da pesquisa realizada pelo time global, que fica em Los Angeles, sobre os costumes e características do país. Um dos destaques foi o hábito de cumprimentar as pessoas com um beijo em cada bochecha, diferente do tradicional aperto de mão usado mundialmente, por isso esse nome celebra a saudação brasileira”, alegou.

Leia o posicionamento na íntegra:

“A OPI lamenta que a tradução do nome ‘Kiss me I’m Brazilian’ tenha causado qualquer tipo de constrangimento. Os nomes dos esmaltes de OPI são uma das assinaturas da marca, e todas as tonalidades são inspiradas em experiências e muitas vezes incluem um jogo de palavras com o objetivo de levar alegria e diversão para as consumidoras.

A filosofia da marca OPI, fundada pela Suzi Weiss-Fischmann, sempre foi de capacitar e empoderar as mulheres – especialmente por meio das cores. A origem do nome ‘Kiss me I’m Brazilian’, nuance que faz parte da coleção Brasil, lançada em 2014, surgiu da pesquisa realizada pelo time global, que fica em Los Angeles, sobre os costumes e características do país. Um dos destaques foi o hábito de cumprimentar as pessoas com um beijo em cada bochecha, diferente do tradicional aperto de mão usado mundialmente, por isso esse nome celebra a saudação brasileira.

O DNA da marca OPI é lúdico e alegre, com a filosofia de nutrir e capacitar as mulheres. A fundadora, Suzi Weiss-Fischmann, é uma mulher empreendedora que se tornou um exemplo e adota o empoderamento das mulheres como um valor fundamental para a OPI.

[anuncio]

Por esse motivo, a marca tem um longo histórico de apoio a organizações que defendem a saúde da mulher, educação e anti-bullying, alguns exemplos (Jewish Women International, City of Hope, Oceana, American Red Cross, Starlight, Project Hope, Pamper Me Rosa, Fundação Nacional do Rim, DKMS).

A OPI é uma família que se estende ao redor do mundo, em muitos países, e o objetivo da marca sempre foi, e continua sendo, celebrar as mulheres. Em todo o mundo, a marca capacita mulheres, especialmente donas de pequenas empresas, a desenvolver seus negócios, sustentar suas famílias e viver a vida que desejam. 80% dos salões de manicure são propriedade de mulheres A paixão de OPI sempre foi empoderar a vida das mulheres, trazer cor e alegria para suas vidas.”

O post Marca norte-americana é acusada de machismo contra brasileiras por nome de esmalte: “Injustificável!” apareceu primeiro em Hugo Gloss.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.